Página Inicial
   
 
 
Empresa | Áreas | Serviços | Notícias | Portfólio | Clientes | Compliance | Contato
COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos
 
Portfólio
ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA E SOCIOECONÔMICA DE PROJETOS DE TRANSPORTES, PARA A REORGANIZAÇÃO E REVISÃO DO SISTEMA VIÁRIO E DE TRANSPORTE DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS/PR
  
voltar



Cliente: Instituto de Desenvolvimento Urbano do Município de São José dos Pinhais

Período: outubro de 2006 - fevereiro de 2007

Descrição do Projeto

Como parte das atividades de preparação de pedido de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID para a viabilização do Programa Viver São José, o Instituto de Desenvolvimento Urbano de São José dos Pinhais – IDU contratou a realização de estudos de viabilidade técnica e socioeconômica dos projetos de reorganização e revisão do sistema viário e de transporte do Município. As ações previstas no Programa Viver São José, orçadas em US$ 47 milhões, visam a revitalização urbana, a recuperação do Rio Ressaca e a melhoria das condições de vida da população. Os projetos analisados consistem de intervenções no âmbito da mobilidade urbana e abrangem 78,7 km de malha viária. São José dos Pinhais é o segundo maior município da Região Metropolitana de Curitiba, atrás apenas da capital e é sede do Aeroporto Internacional Afonso Pena.

Descrição dos Serviços

1. Estudos Realizados em Nível de Análise Macro para as Condições "Com" e "Sem" Intervenções

  • Contagens classificadas de tráfego.
  • Determinação das áreas de influência das intervenções.
  • Projeções populacionais, com base no zoneamento e no Plano de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Curitiba para os quinquênios de 2005 a 2030.
  • Fluxos atuais nas redes de transporte público e veículo privado "sem intervenções" (ano 2005): tendo como base as contagens de tráfego; estimativa das distribuições de fluxos durante o pico da manhã, em diferentes setores da rede viária, e dos volumes de usuários da rede de transporte coletivo.
  • Fluxos atuais previstos nas redes de transporte público e veículo privado "com intervenções" (ano 2005): tendo como base as contagens de tráfego; estimativa das distribuições de fluxos durante o período de pico da manhã, nos diferentes setores da rede viária, ao se incorporarem as intervenções.
  • Taxas de geração e de crescimento de fluxo estimadas com base nos volumes de tráfego na rede viária (2005), nos dados populacionais e no zoneamento municipal.
  • Projeções de volumes de transporte com base nas projeções populacionais e nas taxas de geração e de crescimento de fluxo.
  • Cálculo da distribuição e das projeções dos fluxos nas redes de transporte público e veículos privados.
  • Análise socioeconômica baseada nas estimativas, a preços de eficiência, dos benefícios e custos dos sistemas de transporte coletivo, consideradas as alterações de itinerários dos veículos após a implantação dos terminais Central e Afonso Pena, calculando-se a redução de tempos de viagem e as economias nos custos operacionais dos veículos e determinando-se indicadores de avaliação.
  • Avaliação técnica e econômica da Via Perimetral com estimativas de tráfego; taxas de evolução da demanda; índices de rugosidade; custos de investimentos, de sinalização, obras complementares, manutenção de vias e veículos, e consumo de combustíveis; benefícios de economia de tempo de viagem, por usuários e tipos de veículos.

2. Estudos Realizados em Nível de Análise Micro “Com” e “Sem” Intervenções para Cenários Correspondentes aos Anos 2005, 2010, 2020, 2030

  • Montagem de microrredes (modelo Synchro) com determinação das características operativas: número de faixas, faixas de giro, faixas diretas, sinalização, semáforos, percentagem de pesados, presença de rotas de ônibus, pontos de ônibus, etc.
  • Carregamento do tráfego nas microrredes e realização de simulações para os diferentes anos de horizonte de estudo.
  • Comparação de indicadores e recomendações: determinação de indicadores básicos (demoras, tempos de viagem, fila média, fila máxima, velocidades de operação, emissões, consumo de combustíveis) e rebatimentos sobre interseções vizinhas à intervenção, elaborando-se, para cada intervenção, o quadro comparativo nas condições "com" e "sem" intervenção, nos diferentes anos, contendo a identificação dos problemas a as recomendações para superar os impactos previstos.
  • Análise socioeconômica com estimativa de custos e benefícios associados às intervenções.

3. Avaliação Socioeconômica de todo o Componente de Transporte, nas Condições "Com" e "Sem" Intervenção para um Período de Análise de 25 Anos

  • Levantamento dos dados atuais de transporte coletivo do Município de São José dos Pinhais e identificação das alterações dos itinerários com base na operação do novo Terminal Central e do Terminal Afonso Pena.
  • Determinação dos volumes de usuários na rede de transporte coletivo e das projeções do número de viagens e de usuários.
  • Identificação dos custos de cada intervenção: custos de investimentos e manutenção, calculados como custos econômicos incrementais.
  • Determinação dos benefícios, a preços de eficiência, de cada intervenção: economia de tempo de viagem, economia de consumo de combustíveis e outras economias em custos de operação dos veículos.
  • Cálculo dos indicadores de avaliação econômica: TIR (Taxa Interna de Retorno); VPL (Valor Presente Líquido).
  • Análises de risco e sensibilidade com: (I) aumento de 20% dos custos de investimentos; (II) diminuição de 20% nos benefícios incrementais; (III) combinação dos dois anteriores.


voltar

 
Consulte o Portf�lio

Todos os trabalhos


RSS (Really Simple Syndication)
 

© 2008 - COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos | Todos os direitos reservados.
Produzido por - Plátano Comunicação S/C Ltda | Designer GuinaWeb - Ateliê Designer


RSS (Really Simple Syndication)