Página Inicial
   
 
 
Empresa | Áreas | Serviços | Notícias | Portfólio | Clientes | Compliance | Contato
COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos
 
Portfólio
PROJETOS BÁSICOS, EXECUTIVOS E ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL DOS SISTEMAS DE COLETA, TRATAMENTO E DESTINO FINAL DOS ESGOTOS SANITÁRIOS DE ITAPECURU-MIRIM E SÃO BENTO E DO PROJETO BÁSICO E EXECUTIVO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE ITAPECURU-MIRIM/MA
  
voltar



Cliente: Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão – Caema

Período: dezembro de 2003 - abril de 2004

Descrição do Projeto

Para reduzir o déficit em saneamento básico no Maranhão, a Caema vem investindo de forma sistemática na melhoria e ampliação dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em todo Estado, sobretudo nos pequenos municípios, onde o problema assume sérias proporções. No âmbito deste contrato, foram contemplados São Bento, a 299 km de São Luís, com cerca de 30 mil habitantes (Censo de 2000) e Itapecuru-Mirim, distante 200 km da capital, com cerca de 40 mil habitantes. Para São Bento, foram elaborados projetos para a execução de 48,20 km de obras lineares e sete unidades pontuais do Sistema de Esgotamento Sanitário projetado, totalizando 259.494,72 m². Para Itapecuru-Mirim, foram projetados 84,60 km de obras lineares e sete unidades pontuais do Sistema de Esgotamento Sanitário, totalizando 449.725,34 m², e 35,20 km de obras lineares e três unidades pontuais do Sistema de Abastecimento de Água projetado, totalizando 107.462 m²..

Descrição dos Serviços

I. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO – SES

1. Estudos de Concepção

  • Análise e avaliação dos projetos existentes e avaliação operacional do sistema existente visando a ampliação do sistema de coleta, afastamento e tratamento de esgoto.
  • Estudo demográfico: projeção populacional, com base em dados do IBGE e outros dados levantados junto às concessionárias de serviços públicos, utilizando diferentes metodologias, para período 2003-2023.
  • Estudos técnico-econômicos e definição de alternativas: pré-dimensionamento das unidades componentes dos sistemas, para cada uma das várias alternativas apresentadas para o sistema de coleta, transporte e tratamento do esgoto, com levantamento de custos de implantação, operação e manutenção ao longo do horizonte de projeto.

2. Projetos Básicos e Executivos das Unidades do Sistema de Coleta, Afastamento e Tratamento de Esgotos

  • Projetos de edificações e urbanização, incluindo as instalações hidrossanitárias, para todas as unidades especiais, constituídas de casa de operador e abrigo de geradores (Estações Elevatórias e Estação de Tratamento de Esgotos); e projeto de terraplenagem para a ETE, de maneira a quantificar o movimento de terra decorrente da implantação das lagoas de estabilização.
  • Projetos básicos e executivos das redes coletoras, coletores tronco, interceptores e emissário final, dimensionadas utilizando-se o modelo CESG – Sistema Automático de Cálculo de Redes de Esgotos Sanitários, desenvolvido pela Fundação Cento Tecnológico de Hidráulica da USP: definição de traçados e de vazões de escoamento; cálculo hidráulico; detalhamentos de singularidades, embasamentos e escoramentos de valas; e análises geotécnicas para dimensionamento de escoramentos de valas.
  • Projetos de Estações Elevatórias de Esgotos EEE com gradeamento para retenção de sólidos; poço com as funções de acúmulo de esgotos e de sucção do sistema elevatório e casa de máquinas; adoção de conjuntos motorbomba do tipo submerso e autoescorvante.
  • Projetos de linhas de recalque com dimensionamentos e detalhamentos hidráulicos, embasamentos e escoramentos; realização de estudos de transientes hidráulicos utilizando o modelo matemático CTran - Sistema Automático de Cálculo de Transientes desenvolvido pela Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica  da USP.
  • Projeto de ETE compreendendo: (i) sistema de gradeamento do tipo manual; (ii) desarenador do tipo canal, por gravidade; (iii) caixa de retenção de sólidos grosseiros em concreto armado; (iv) caixa de evaporação em concreto armado; (v) medidor de vazão do tipo calha Parshail; (vi) caixa de saída do efluente do desarenador em concreto armado e dotada de um extravasor; (vii) lagoas anaeróbias; (viii) lagoas facultativas secundárias; (ix) lagoa de maturação; (x) caixa de saída dotada de medidor de vazão tipo vertedor biangular e régua de medição direta; (xi) escada hidráulica junto ao lançamento dos efluentes no corpo receptor, (xii) emissário final para lançamento do efluente tratado no corpo receptor, (xiii) edificação de abrigo ao operador, dotada de vestiário e unidade sanitária; (xiv) taludes e fundo das lagoas de estabilização com revestimentos e impermeabilizações.

3. Estudo e Relatório de Impacto Ambiental

  • Identificação dos principais condicionantes físicos, socioeconômicos, institucionais e legais que interferem direta ou indiretamente no processo de implantação e operacionalização do sistema de infraestrutura de saneamento básico no Município, destacando as intervenções relacionadas ao sistema de esgotamento sanitário e, dentro deste, focalizando os impactos decorrentes da implementação e operação da ETE.
  • Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), contendo: informações gerais dos empreendimentos; justificativa dos empreendimentos; caracterização dos empreendimentos; procedimentos metodológicos; delimitação da área de estudo; diagnóstico ambiental; identificação e avaliação dos impados ambientais; propostas de medidas mitigadoras; plano de acompanhamento e monitoramento; qualidade ambiental e quadros prospectivos.

4. Topografia

  • Levantamentosplanialtimétricoscadastrais da área de projeto, através da implantação de pontos de apoio locados com auxilio de GPS, contendo: cotas altimétricas, curvas de nível, coordenadas, locação e identificação de infraestruturas e edificações existentes e áreas especiais para implantação de unidades projetadas.

5. Cadastro de Propriedades

  • Cadastros de propriedades para a execução de obras lineares eunidades pontuaisdo Sistema de Esgotamento Sanitário projetado, incluindo avaliações financeiras das terras e de benfeitorias.

6. Orçamentose Especificações Técnicas

  • Elaboração de orçamento e das especificações técnicas em conformidade com os padrões da Caema, consubstanciados no Caderno de Encargos e no Banco de Serviços e Insumos do Sistema de Estruturação de Planilhas Orçamentárias.

II. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA – SAA

1. Estudos de Concepção

  • Análise e avaliação dos projetos existentes; e avaliação operacional do sistema existente, visando a ampliação do sistema deabastecimento de água.
  • Estudo demográfico: projeção populacional, com base em dados do IBGE e outros dados levantados junto às concessionárias de serviços públicos, utilizando diferentes metodologias, para período 2003-2023.
  • Estudos técnico-econômicos e definição de alternativas: pré-dimensionamento das unidades componentes dos sistemas, para cada uma das várias alternativas apresentadas para a ampliação do sistema de abastecimento de água, com levantamento de custos de implantação, operação e manutenção ao longo do horizonte de projeto.

2. Projetos Básicos e Executivos das Unidades do Sistema de Abastecimento de Água

  • Projeto de uma nova Estação Elevatória de Água Bruta, em substituição à existente por meio de flutuantes, compreendendo: caixa de concreto de abrigo das bombas, passarela de acesso às bombas, conjuntos motor-bomba submersíveis, comportas de acionamento manual, casa de comando com quadros elétricos e de automação manual, grupo gerador e escritório.
  • Estudo de transientes hidráulicos para a adutora de água bruta existente em DN 400 mm, aproveitada pelo sistema projetado, utilizando o modelo matemático CTran - Sistema Automático de Cálculo de Transientes desenvolvido pela Fundação Centro Tecnológico deHidráulica da USP.
  • Projeto de melhoria e intervenções para a ETA existente, baseada no método de tratamento do tipo convencional, incorporando as seguintes proposições: (i) modificações ecomplementações no processo de tratamento químico após o tratamento; (ii) instalação, junto à caixa de tranquilização, de umvertedor retangular, a fim de que avaliar a vazão de água bruta; (iii) escalonamento dos gradientes de velocidade em cadacâmara de floculaçâo; (iv) instalação de vertedores triangulares sobre as calhas de coleta de água decantada; (v) instalação de comportas para isolamento entre algumas unidades; (vi) substituição do material filtrante dos filtros para dupla camada areia-antracito; (vii) separação dos efluentes oriundos dos decantadores e da lavagem dos filtros; (viii) utilização de lavagens escalonadas para os filtros ao longo do dia; (ix) desidratação dos lodos gerados nos decantadores, utilizando-se leitos de secagem e sua posterior disposição em aterros sanitários; (x) implantação de sistema de recirculação na ETA, constituído de Tanque de Equalização e Estação Elevatória de Recirculação; (xi) Execução de impermeabilização interna das unidades constituintes ao bloco hidráulico, e tratamento das fissuras verificadas no local para estancar vazamentos.
  • Projeto de implantação de dois reservatórios, cada um com capacidade de 500 m³.
  • Dimensionamento hidráulico da rede de distribuição de água e adutora de água tratada, utilizando o modelomatemático Crede - Sistema Automático de Cálculo de Redes de Abastecimento de Água desenvolvido pela Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica da USP.

3. Topografia

  • Levantamentos planialtimétricos cadastrais da área de projeto, através da implantação de pontos de apoio locados com auxilio de GPS, contendo: cotas altimétricas, curvas de nível, coordenadas, locação eidentificação de infraestruturas e edificações existentes e áreas especiais para implantação de unidades projetadas.

4. Cadastro de Propriedades

  • Cadastros de propriedades para a execução de obras lineares e unidades pontuaisdo Sistema de Abastecimento de Água projetado, incluindo avaliações financeiras das terras e de benfeitorias.

5. Orçamentose Especificações Técnicas

  • Elaboração de orçamento e das especificações técnicas em conformidade com os padrões da Caema, consubstanciados no Caderno de Encargos e no Banco de Serviços e Insumos do Sistema de Estruturação de Planilhas Orçamentárias.


voltar

 
Consulte o Portf�lio

Todos os trabalhos


RSS (Really Simple Syndication)
 

© 2008 - COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos | Todos os direitos reservados.
Produzido por - Plátano Comunicação S/C Ltda | Designer GuinaWeb - Ateliê Designer


RSS (Really Simple Syndication)