Página Inicial
   
 
 
Empresa | Áreas | Serviços | Notícias | Portfólio | Clientes | Compliance | Contato
COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos
 
Notícias
Mais segurança hídrica para a Região Metropolitana de São Paulo
  
Assessoria de Comunicação
12/11/2020

Sistema de Aproveitamento das Águas da Bacia do Rio Itapanhaú

Adequação da via pré-existente para implantação da adutora

As obras de implantação do Sistema tiveram início no final de junho de 2020

Os trabalhos são executados em conformidade com o Plano de Manejo Ambiental

  • Sistema de Aproveitamento das Águas da Bacia do Rio Itapanhaú
  • Adequação da via pré-existente para implantação da adutora
  • As obras de implantação do Sistema tiveram início no final de junho de 2020
  • Os trabalhos são executados em conformidade com o Plano de Manejo Ambiental

A Cobrape participa de mais um empreendimento da Sabesp projetado para aumentar a segurança hídrica da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). O Sistema de Aproveitamento das Águas da Bacia do Rio Itapanhaú, com as obras de implantação iniciadas no final de junho deste ano, vai reverter até 2,0 m³/s da vertente marítima para o Reservatório Biritiba, integrante do Sistema Produtor Alto Tietê, que, por sua vez, compõe o Sistema Adutor Metropolitano (SAM).

Para reforçar o abastecimento da porção oeste da RMSP, está em operação, desde 2018, o Sistema Produtor São Lourenço, com capacidade de produção de até 6,4 m³/s para o atendimento dos moradores de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista, antes atendidos pelos sistemas Cantareira, Alto Cotia ou Baixo Cotia. 

A Cobrape liderou o Consórcio responsável pela gestão e supervisão das obras desse gigantesco empreendimento, constituído de 83 km de adutoras, entre o ponto de captação, na represa Cachoeira do França, em Ibiúna, e as várias interligações com os sistemas existentes, passando pela Estação de Tratamento de Água de Vargem Grande Paulista, com uma elevação total de 330 m na transposição da Serra de Paranapiacaba. 

Com o conhecimento técnico adquirido nesse projeto, além de uma equipe formada por profissionais experientes e altamente qualificados, a Cobrape encara, agora, o desafio de se colocar a serviço da Sabesp na implantação do Sistema Itapanhaú durante as fases de execução das obras, comissionamento e testes pré-operacionais. 

Novo Sistema

O Itapanhaú é o maior rio do litoral paulista. Nasce no Município de Biritiba Mirim, na Serra do Mar, e percorre 40 km até desaguar no canal de Bertioga, que tem ligação com o Oceano Atlântico. A água será captada em um de seus afluentes, o Ribeirão Sertãozinho, numa das regiões mais chuvosas do País. Em Bertioga, o Itapanhaú tem uma vazão média de 20,0 m³/s, dez vezes o limite máximo que será captado.

O sistema de reversão vai captar água do Sertãozinho por meio de uma soleira vertente que, a partir de uma estação elevatória, bombeará e conduzirá a água por adutora aérea de 6,5 km até um túnel, onde se iniciará o trecho de condução por gravidade, ao longo de 1,5 km, até o desague no Reservatório Biritiba, integrante do Sistema Produtor Alto Tietê. 

Para minimizar o impacto ambiental da obra, a adutora será instalada ao longo de uma estrada existente, reduzindo a necessidade de supressão de vegetação. Outra medida de mitigação é a adoção de uma soleira vertente para manutenção do nível mínimo de captação, e não uma barragem, o que não gerará represamento no rio. 

A captação não ocorrerá em períodos de estiagem, respeitando a dinâmica do rio e o limite mínimo de 1,0 m³/s da vazão mensal obrigatória para jusante do rio. A captação da vazão média anual de 2,0 m³/s será descontinuada quando a disponibilidade hídrica dos reservatórios do Sistema Produtor Alto Tietê estiver satisfatória.

Manejo Ambiental

Dado que o empreendimento atravessa a unidade de preservação da Mata Atlântica, a Sabesp adotou um rigoroso Plano de Manejo Ambiental que compreende, entre outros itens, a gestão e monitoramento da supressão de vegetação e o acompanhamento de reposição florestal; monitoramento e conservação da fauna silvestre; controle de poluição; recuperação de áreas degradadas; controle de erosão e assoreamento; controle de tráfego de obras; gerenciamento de resíduos; e instalação de 33 piezômetros para acompanhar a cunha salina na região de Bertioga. 

E está em implantação um Plano de Monitoramento da Biota Aquática, de Salinidade e Ecológico Ambiental, em particular na região do mangue e da restinga margeada pelo Itapanhaú, no Município de Bertioga. O objetivo desse monitoramento é avaliar o comportamento daquela região quando da operação do sistema de reversão, de forma a garantir que o uso da água para fins de abastecimento humano não venha a causar danos ao ecossistema.

Gestão e Supervisão de Obras

O Consórcio Gestão Itapanhaú, liderado pela Cobrape, atua em duas frentes de trabalho: uma de Supervisão de Obras e Gestão Ambiental, e outra de Gestão Metodológica, Comunicação e Administração Contratual. 

Na primeira, a equipe é composta por engenheiros, geógrafos, tecnólogos e fiscais de obras com experiência em projetos de infraestrutura e está sediada no canteiro de obras, no Município de Biritiba Mirim. 

Na segunda frente, que tem a função de consolidar as informações vindas do campo e de apoiar a Sabesp nos processos de planejamento, metodologia, comunicação e administração, a equipe é composta por engenheiros, jornalistas e técnicos, que, devido às medidas restritivas impostas pela pandemia do coronavírus, revezam-se entre atividades no canteiro de obras e na modalidade de teletrabalho.

 
 
RSS (Really Simple Syndication)
 

© 2008 - COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos | Todos os direitos reservados.
Produzido por - Plátano Comunicação S/C Ltda | Designer GuinaWeb - Ateliê Designer


RSS (Really Simple Syndication)