Página Inicial
   
 
 
Empresa | Áreas | Serviços | Notícias | Portfólio | Clientes | Compliance | Contato
COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos
 
Notícias
Primeiro trecho do Canal Acauã-Araçagi está pronto para o início de testes
  
Assessoria de Comunicação
18/03/2019

Aqueduto São Salvador

Aqueduto Una 2

Canal em execução

Sifão Ingá - Lote 1

Tratamento taludes 3ª categoria 1 - Lote 1

  • Aqueduto São Salvador
  • Aqueduto Una 2
  • Canal em execução
  • Sifão Ingá - Lote 1
  • Tratamento taludes 3ª categoria 1 - Lote 1

Tão logo o Reservatório Acauã, localizado em Campina Grande, no agreste da Paraíba, atinja um volume de 22% da sua capacidade de armazenamento – o que é esperado para os próximos meses – terão início os testes e comissionamento do Lote 1 do Canal Acauã-Araçagi, projetado para garantir o suprimento regular de água bruta a 38 municípios da planície costeira interior do Estado e a irrigação de 16 mil hectares de terras para agricultura.

O empreendimento faz parte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, através do Eixo Leste da transposição. As águas que chegam à Paraíba são captadas na cidade pernambucana de Floresta, percorrendo 208 quilômetros até chegar a Monteiro. Seguem pelo leito do Rio Paraíba até os reservatórios Poções e Camalaú, no Cariri Ocidental, e de lá até o Epitácio Pessoa, no município de Boqueirão.

A chegada das águas a esse Reservatório, desde meados de março de 2018, e as chuvas que se seguiram no período já foram suficientes para livrar do racionamento cerca de 600 mil habitantes de Campina Grande e outros 18 municípios do Cariri Ocidental. Mesmo com a suspensão temporária do bombeamento das águas da transposição para recuperação das Barragens de Poções e Camalaú e, atualmente, por questões operacionais, o abastecimento da população foi mantido.

Aguarda-se agora que o Epitácio Pessoa atinja o volume necessário para que as águas prossigam pelo Rio Paraíba até chegarem ao Acauã, onde se dará a captação para alimentar o Canal Acauã-Araçagi. Com as precipitações ocorridas nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, houve uma recarga do reservatório, atualmente com um volume de 90.796.077,12 m³, o equivalente a 22,05% da sua capacidade. Ainda não houve recarga do reservatório Acauã, que hoje se encontra com um volume de 15.733.853,66 m³, o equivalente a 6,22% da sua capacidade.

Gerenciamento do Empreendimento

Com um custo estimado em mais de R$ 1 bilhão, o empreendimento – gerenciado pela Cobrape – é uma parceria entre o governo do estado e o governo federal, com o então Ministério da Integração Nacional. O acordo foi mantido com o atual Ministério do Desenvolvimento Regional, resultante da fusão dos Ministérios da Integração e das Cidades realizada em janeiro deste ano.

O trabalho da equipe de gerenciamento, iniciado em 2012, compreende desde o controle e acompanhamento dos prazos de execução, em face da disponibilidade financeira, fruto de repasses dos recursos federais, até o acompanhamento e controle da execução dos serviços, em todos os seus aspectos.

“Apesar do contingenciamento de recursos pelo governo federal, tem sido possível garantir a continuidade das obras graças a um enorme esforço de planejamento e de programação de metas e prazos, conjuntamente com a Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, executora das obras”, diz o engenheiro Gilmar Ferreira da Silva, coordenador da equipe técnica da Cobrape. No final de 2017 foram repassados R$ 73 milhões pelo governo federal, o que permitiu executar as obras em ritmo normal até o mês de julho de 2018.

O governo federal repassou no ano de 2018 um montante de, aproximadamente, R$ 90 milhões, o que permitiu o avanço das obras até o mês de março de 2019. Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Regional já estão garantidos para 2019, salvo algum contingenciamento, R$ 30.576 milhões em restos a pagar e R$ 49.050 milhões previsto na Lei Orçamentária Anual.

Com esse repasse na sua totalidade, fica assegurado o avanço das obras até o mês de julho, conforme projeção da Secretaria.

Progresso das Obras

O projeto do Canal Acauã-Araçagi compreende 17 segmentos de canais abertos com seção trapezoidal, totalizando 105,76 km, intercalados por cinco trechos de sifões invertidos, construídos em tubos de aço, para ultrapassar vales de rios e córregos, totalizando 22,92 km; sete aquedutos, totalizando 1,69 km; e 0,21 km de galerias para travessias de ferrovia e rodovia. O sistema foi projetado para trabalhar totalmente por gravidade e transportar vazões que variam de 10 m³/s no trecho inicial a 2,5 m³/s no trecho final.

As obras foram divididas em três lotes.

No Lote 01, já foram concluídas as obras do canal de aproximação, barragem, tomada de água, segmentos de canal 1, 2 e 3, Sifão Surrão, Sifão Ingá, galeria sob a ferrovia da FTLSA, Aqueduto Mogeiro, overshoot, ponte na PB-054, drenagem de pé de corte, revestimento primário das bermas, regularização de taludes em corte e aterro em materiais de primeira e segunda categoria, proteção vegetal em todos os segmentos de canais, enrocamento fino nos encabeçamentos dos sifões Surrão e Ingá e aqueduto Mogeiro e nos trechos em aterro nos locais onde existem galerias e bueiros. Estão em andamento os serviços de proteção de taludes, macrodrenagem, automação, tratamento de taludes em material de 3ª categoria e limpeza.

O Lote 01 encontra-se com 92,79% de execução física e financeira, com conclusão prevista para o final do mês de outubro de 2019.

No Lote 02, estão em andamento os serviços no Sifão Curimataú, transição de jusante do sifão da BR-230, terraplanagem e execução de canais nos segmentos 4A, 4B, 5A, 5B, 6A, 6B e 6C, proteção de taludes com enrocamento fino, construção de quatro pontes e montagem de tubos no Sifão Gurinhém, execução de mesoestrutura e superestrutura do aqueduto São Salvador, infraestrutura e mesoestrutura do aqueduto Una, construção de bueiros e galerias e construção de pontes nas estradas estaduais PB-073 e PB-041.

O Lote 02 encontra-se com 50,83% de execução física e financeira.

O Contrato referente ao Lote 03 foi cancelado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente e será relicitado oportunamente.

O empreendimento, considerados os Lotes 01 e 02, está com um avanço financeiro da ordem de 58,34%.

Projeto de Integração

As obras em execução fazem parte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, concebido para levar água a cerca de 12 milhões de habitantes da região do semiárido dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O Projeto vai atender a Paraíba também pelo Eixo Norte. As águas serão captadas no Município de Cabrobó, em Pernambuco, e seguirão por 260 km até o Reservatório Engenheiro Ávidos, no Município de São José de Piranhas, garantindo o abastecimento de diversas cidades da Bacia do Rio Piranhas e a segurança hídrica em açudes estratégicos no Estado.

 
 
RSS (Really Simple Syndication)
 

© 2008 - COBRAPE - Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos | Todos os direitos reservados.
Produzido por - Plátano Comunicação S/C Ltda | Designer GuinaWeb - Ateliê Designer


RSS (Really Simple Syndication)